segunda-feira, 10 de setembro de 2007

Parc du Mont Royal - 10 / set / 2006

A San nesse dia foi p/ a casa do Steve, amigo que conheceu no Orkut e uma das boas razoes de visitar o Canada, no ponto de vista dela. Por isso, final de semana completamente só e desacompanhado, numa cidade estranha com linguas esquisitas. Tô em casa!

O que fazer naquela ciadade? Bem, p/ mim que nao planejei muito nao restava outra alternativa que fosse do meu agrado além de ir ao Parc du Mont Royal. Mas antes de sair, um parênteses para o albergue. Muito interessante por sinal.

Quando fui ao banheiro... sabe... tomar banho, lavar os dentes... etc... notei um daqueles suportes cilindricos que costumamos encontrar ao lado de filtros d'água, de onde pegamos um copo descartavel...sabe? Pois entao, tinha uma coisa assim la no banheiro! O detalhe é que nao tinha copos, e sim uns cones de papel. Cone de papel? O que essa porcaria ta fazendo no banheiro??? Ignorei... nao me faz falta saber do que se trata, aqui tem pia, privada, chuveiro... até espelho!! Tudo que um banheiro normal tem... se vem com acessorios extras, blz... sao dispensaveis.
Conversando com um dinamarques na noite anterior, colega de dormitório, perguntei o que era aquele negócio bizarro. Ele me explicou que é p/ beber agua mesmo! Sim, copos conicos descartaveis de papel no banheiro! Claro, nao dei nenhuma de "Borat" e nao peguei agua da privada... mas foi um feito e tanto eu conseguir atravessar a barreira que meus pais me ensinaram a vida toda ("nao beba agua da torneira filho!"). Conversando com outros suiços dias depois, me contaram que existe estudos que mostram que em alguns lugares, no caso da Suíça, agua de torneira chega a ser mais pura que agua mineral de garrafa. Pois é... a partir desse dia que descobri que agua é um ítem seguro de tomar no banheiro (rs), minha garrafinha de caminhadas passou a ser abastecida nos banheiros dos albergues (yeark!!). Muitos dolares foram economizados.

E o café da manhã? Vou te falar... sai ate torto de tanta comida! Pagando um dolar e cinquenta se nao me engano, vc tem direito ao café da manha do albergue. Tinha suco, leite, cafe... paes, muffins, etc... Só sei que peguei um muffin de chocolate e nao consegui termina-lo. Claro, isso no primeiro dia, nos seguintes meu estomago foi se acostumando e se bobeasse eu ate repetiria...hahaha.






















Bem, me despedi da San e fui em busca da entrada do parque. Era facil de saber onde era o parque, afinal saindo do albergue a primeira coisa que viamos se olhassemos p/ frente era justamente ele, o Mont Royal. Entao o negocio era ir em direcao a ele e contorna-lo. Uma hora encontra a entrada. A teoria ébonita, mas a pratica pode cansar...rs. Fui indo, pergunta a uma pessoa na rua aqui... pergunta a outra ali... Aos poucos vou desencanando e deixando meu instindo me levar. Sobe escadarias... passa por vielas.... segue placa de transito... até ver uma trilha perdida numa encosta, ao lado de uma placa "Mont Royal". Nossa! Imaginei que houvesse uma entrada com portao, tipo Parque Laje, Jardim Botanico... Que nada, era trilha! Me senti em casa, só faltava o pijama! Sobe, sobe, sobe, mato, mato, mato... De repente surge uma pista no meu caminho, e todos andando civilizadamente nela. Ahhhh.... eu apenas encontrei uma passagem "secreta"...rs. Ok, continuo subindo, agora junto com a multidao.
Nao aguentei nem 5 minutos acho junto com o povão... la fui eu de novo p/ o meio do mato....hahahah. E nao estava sozinho lá perdido nao. Encontrei deiversos donos de caes passeando nas estreitas trilhas que se perdem no morro.






























Muito legal o lugar! Conheci os pontos que me interessavam e ate bateu nostalgia quando encontrei o point da fumaça...haahahaha.











Inclusive, ô cidadezinha "legalize"! Andando pelas ruas da cidade nao era raro passar um carro com um som mais alto, e no vácuo vir aquele cheiro inconfundível, típico dos shows do Planet Hemp.
























E ainda teve o reencotro dos meus velhos amigos smurfs! Ali, logo atras do casarao do mirante... tá cheiooooo !!! :D











Andei muito... mas muito mesmo! Passei o dia no parque. Na hora de voltar resolvi ver onde era a entrada principal, descendo o caminho "civilizado" da multidao, e descobri no final do caminho que nao havia portao algum mesmo, mas uma area mais ampla de frente a uma avenida nao muito movimentada naquele domingo. E p/ minha surpresa, havia uma bagunça (nao tem como dar outro nome a aquilo...). Um bando de figuraças, todos com tambores entre as pernas, fazendo uma grande batucada. Olha, nao gosto de samba, respeito o ritmo e sei que existe samba bom. Mas sabem aquele pagode de fundo de quintal que rola aos domingos no "puchadinho" la do vizinho? Aqueles bebados cantando e se divertindo? Pois entao... os nossos sao profissionais perto desses! Credo!!! Aparentemente nao existe uma musica, e sim a ideia: batucada! É improvisacao por horas... e horas. Eles se juntam e começam.. Se um toca uma coisa interessante e os outros tb acham, todos seguem a ideia do cara. Uma especie de "JAM Session". As vezes sai um som legal sim, mas a turma é bem amadora, nao conseguindo tirar um som realmente bom.













Fiquei um bom tempo ali curtindo as figuras, e nao tinha outro rumo p/ ir naquela hora. Um pouco antes de escurecer resolvi levantar meu acampamento e fui andando ate o albergue... Foi uma baita caminhada. Andando...sempre. Nada de onibus... sempre com minha camera na mao... em pleno centro de Montreal, sem medo algum. Isso que é cidade!














Ao chegar, depois de passar na farmacia e comprar uns cookies (Baraka!!! Altamente recomendado p/ os amantes de cookies!) voltei p/ o albergue. Era algo como umas 8:30.... Perdi a ligação q a San e o Steve fizeram p/ me chamar p/ a baladinha da noite. Resultado? Fui dormir ... sem balada mais uma vez... ai ai ai.... Que pena. Mas aproveitei o dia com coisas que eu gosto que valeram a pena.

Um comentário:

LiLiX disse...

Luis!vc é fotográfo?
tá com jeito de fotógrafo...se perdendo no mato e passeando de câmera na mão.
Aff quem me dera...eu sou fotógrafa...e até hj não tenho fotos do Rio...toda vez q eu vou lá morro de medo de tirar a bichinha pra fora e ser roubada!
;(