quarta-feira, 22 de abril de 2009

Uma semana em Montreal

O tempo começa a esquentar, as arvores começam a brotar lentamente, e quando a natureza quer dar o ar da graça..o q acontece? Me mandam para a selva de pedra !!!...rs. Estou aqui na cidade grande, me lembrando o que é gente pra caramba nas calçadas, o que é rush em praça de alimentaçao (em quebec tb tem, mas nao por causa de escritorios) e como é andar em escada rolante (hahahah...zuei!). Confesso q sinto saudade de algumas coisas de uma metropole, mas eu ja sabia q sentira. Sempre morei em cidades com mais de milhoes, ou pelo menos proximo. Tá... Joao Pessoa nao conta...heheh.

Bussola desajustada?
Mas deixa eu contar uma coisa que me impressionou ao sair de Quebec. Peguei o onibus QC-MTL q sai as 5:30 da rodoviaria de Quebec, da uma parada na rodoviaria de Sainte-Foy (ué...as duas nao sao a mesma cidade?... coisas de cidade pequena com complexo de cidade grande. Freud explica :), e as 6:00hs sai lotado para chegar pouco antes das 9:00hs em Montreal. Meu onibus pegou a estrada e logo cruzou a ponte de Quebec para pegar a estrada de pista dupla q leva a cidade grande. Logo q sai da regiao metropolitana de Quebec, Levi, ou qq outro nome q deem a aquelas casas perdidas na beira da estrada, nao me resta muita coisa a fazer senao olhar a paisagem. Estava sendo um lindo amanhecer de um dia com um ceu azul sem nenhuma nuvem. Arvores... morros.... arvores... um pato.... arvores.... alguns patos.... arvores... morros.... mais uma formacao aerea de patos.... e fiquei olhando eles. Estavam naquela formacao q nós sempre vemos em desenhos animados. O corpo branco e a parte de baixo das asas pareciam ser pretas, dando um bela visao de pontos pretos e brancos que pareciam piscar no ceu. Algumas centenas de metros a frente, outra formacao de patos... maior.... e mais algusn segundos depois outras formacoes... Caramba! Quantos patos! Notei q eu nao estava só olhando os patos, uma senhora na minha frente tb estava olhando fixa a natureza viva... voando. As arvores e os morros ja eram coisa do passado, o negocio agora era olhar o céu... ou melhor... os patos. Eles continuavam aparecendo, cada vez mais e mais... até um momento q eu me arrepio só de lembrar, eram milhares de patos... centenas de formacoes em forma de "V" que seguiam umas após as outras por quilometros, e o final daquela fila estava perdido para além do horizonte. E eu so pensava... "Maldiçao! A camera ta no porta-malas".
A descriçao perfeita para aquilo que eu estava vendo seria uma pato-via que levava em direçao ao sul, uma verdadeira via de algumas centenas de metros de largura e kilometros de extencao.... Mas... Hanna e Barbera estavam nos enganando esse tempo todo??? Agora q tudo começa a esquentar eles seguem em direcao ao sul???? Os desenhos diziam o contrario. Juro q nao entendi a direçao q estavam seguindo. Se fosse uma arrevoada tudo bem, estariam indo pegar algo ali na fazenda do outro lado do rio, mas centenas de milhares ou sei la quantos infinitos patos indo para o mesmo lugar nao haveria outra explicacao como uma situacao corriqueira desse tipo. Se algum biologo quiser escrever algum comentario dando uma luz, pls...sinta-se a vontade. Ficarei feliz em entender pq em plena primavera eles estavam indo para Cancum.

Montreal
Esses dias aqui tem sido de muito estudo e concentração. É...bem...hahahah...quem estou tentando enganar?...rs. A materia eu ja conheço acho q a uns 10 anos... e concentracao é tudo q mais me falta na vida. Entao, to aproveitando o curso para treinar meu ingles que esta pra lá de enferrujado, da até pena. Quando cheguei aqui ja vim com a ideia de só falar em ingles. Na primeira oportunidade, ainda na rodoviaria de Montreal... escapa o frances na frente.
- "Est-ce que est la-la le metro?"
- Yes... down there.
- Merci....
E saio me castigando pela minha mal-criacao comigo mesmo.

Na recepcao do curso, vindo direto da rodoviaria, pergunto em... frances. GRRRRRRR
Ah...ufa... na sala de aula nao tenho outra alternativa, afinal o professor nao fala outra coisa q nao ingles. Ali o cerebro começa a pegar no tranco. Horas de ingles me fizeram bem. Descansei um pouco dos "la-la", "shui...pschiu...xuo....tsche" etc....

Sai para meu primeiro almoço. Fui para a praça de alimentaçao no subsolo mais proximo. La encontro meu lugar, um fast-food japones...sushi la vou eu! E nao perdoo... Pego minha caixinha com um bando de bolinhos de arroz, algas e outras coisas indefinidas e sigo para o caixa:
- What do you have for drinking?
-Ah...eh....ces la-la...

Grrrrrr.....

Ao voltar para o curso, volto a falar com a recepcionista, mas dessa vez o ingles ja esta mais ativo na minha mente. Ela so deve ter estranhado pq cada vez q eu falava com ela eu escolhia um idioma diferente...hehehe.

Nas ruas, apos o curso ter terminado, caminho pela Sainte-Catherine e é facil escutar um bando de mulheres falando ingles... e os mais velhos falando em frances. Estou no lado ingles da cidade, so para ficar mais claro, mas por azar (ou talvez sorte... nao sei) sempre q calha de eu vir para essa cidade é por aqui que acabo vindo parar. O azar ficou por conta do tempo q virou terça e nao vou aproveitar como eu tinha em mente o parque de Mont Royal, logo ali a uns 2 ou tres quarteiroes de onde onde estou. Mas vou para la com tempo feio mesmo. Ainda bem q vim com minha bota de trilha/inverno.

Espero no proximo post poder ilustrar um pouco mais essa viagem, mas se o tempo continuar como esta serao as fotos mais cinzas de uma cidade mais cinza ainda. Cinza, mas bem interesante, sem duvida.

9 comentários:

Taty disse...

hehehehe.... tecla SAP as vezes da pau hehehehe... tem vezes que eu saio da aula de Francês e não consigo lembrar de certas palavras em português.... outro dia eu solto um "compartido" ao invés de "separado" por causa do meu espanhol hehehehe.... acho que quando eu estiver nas terras geladas eu mato meu português hehehehe....

Ricardo disse...

Oi Luiz, seus posts são os melhores ! Muito bom ! Poderia ter mais fotinhos pra gente viajar mais nas suas histórias, mas se não der não faz a menor diferença pois os detalhes são bem explicados. Abraço e boa sorte em Montreal !

Luiz e Anna disse...

Concordo... preciso colorir mais meus posts, rs, mas isso vai ter de ficar p/ a partir do proximo post, pq to com um notebook q nem saida USB tem....rs, so p/ ter uma ideia de como é top! (top-top....rs)

Tirei umas fotinhos hj p/ ilustrar o cinza de MTL. Explico em detalhes no proximo post ;)

patrick disse...

E ai cara no fim de semana passada fui para Mtl trampar, eu tb vi os patos e tinha até mortos pela rodovia.
Bom eles estão voltando do sul, tem alguns campos de orbservação entre Mtl-Qbc e mais ou menos em outubro vc pode ver o inverso px de Ile d'Orleans.
Abs;

Aline Lins Gianini disse...

oi primo...gostei muito do termo Pato-via hehehehe o máximo....
bjus calorosos de um país q ainda não esfriou o suficiente.
Aline

Anônimo disse...

Nao sao patos nao oies (gansos)

Anônimo disse...

Oi Luiz e Anna,

Pretendo morar em Ville de Quebec, estou na fase inicial do processo ainda (acabo de dar entrada) e sempre que posso dou uma olhada em mapas da cidade. Saint Foy é bairro ou uma outra cidade? Confesso que nao consigo distinguir os limites nos mapas. Digo isso pois nao consigo selecionar os bairros de ville de Quebec pra fazer uma pesquisa,tipo, saber se bairro X é caro, barato etc...
Onde poderia encontrar uma lista com os bairros de Ville de Quebec? Quais voce recomendaria (um bairro barato, tranquilo, bonitinho...)
se puder enviar a resposta para: almeida_priscila@yahoo.com.br agradeco imensamente.
abs
Priscila

LiliX disse...

heheheh pato-via....rs
escreva maaaaais....seus posts sempre me fazem rir!

:)

Pensando no Canadá disse...

Oi, escreva mais, seus posts me fazem sonhar e quem sabe vivenciar a Pato-via, em algum tempo.....Abs