domingo, 11 de maio de 2008

Testando nossos limites

Se ja é dificil quando ainda moramos com nossos pais e buscamos nossa independencia economica quando na epoca dos estudos, estudar e trabalhar num pais recem chegado eh um desafio que faz isso parecer brincadeira de criança.

Ao começarmos na fabrica de doces, confesso q apesar de estar procurando um trabalho do tipo basico, deixar de vez o status de "analista de suporte UNIX" (bonito o nome, nao ?!?! :) de uma multinacional lider de mercado para virar empacotador/peneirador/faxineiro de uma fabrica de doces de segunda categoria nao foi tranquilo nao. Apesar do primeiro dia ter sido um impacto para mim, me adaptei rapido. Sempre q batia aquela insegurança "sera q estou fazendo a coisa certa?" eu buscava em minhas memorias todas as razoes q me fizeram chutar o balde e por o pé na estrada em busca de "uma guinada de 360 graus em minha vida" (como ja dizia Adriane Galisteu...heheh). A vida de informatica nao era mais para mim... O trabalho pagaria minhas contas? Entao estava bom para começar.

Mas o tempo passou, um mes precisamente, e as coisas nao caminharam como o planejado. As contas estavam desequilibradas com nossa renda. Hora de rever os planos e dar o proximo passo. Mais um emprego pintou na história, novas surpresas apareceram nessa ultima semana e agora estou sozinho trabalhando, enquanto a Anna fica apenas estudando na francisacao do MICC para soltar a lingua e poder conseguir um emprego melhor. Inclusive ela esta gostando muito do curso, depois de ter conseguido trocar para o nivel 2.

Essa brincadeira de virar metalurgico rendeu novos pontos de vista sobre aspectos q estou vendo de um mundo que jamais imaginei conhecer de tao perto, ou talvez no nivel que tenho vivenciado: o trabalho pesado, a discriminacao descarada e minha força de vontade que nem eu conhecia.

Logo no primeiro dia na metalurgica ao ser apresentado ao meu grupo de trabalho, notaram que eu nao entendia o frances deles como eles se entendem. Logo senti que evitavam-me por perto. Ok... nao imaginava q veria uma coisa assim tao clara como vi nessa semana, mas ok... Se isso tivesse acontecido comigo na adolescencia talvez eu ficasse encanado pensando "ai meu deus! o que eu fiz?? pq eles nao querem ser meus amiguinhos ?!!?!?"... mas sai dessa. Eles nao fazem meu estilo de amizade mesmo, entao... let's work! O clima de trabalho é hostil, com tanta gente mal encarada, de mal com a vida, que nao sabem sorrir nem por uma besteira qualquer... O negocio lá é ser MACHO. Fazer barulho... ter caminhotente, carro "tunado", e ignorar as recomendacoes de seu superior... coisa de macho!

Passou o primeiro dia... e confesso mais uma vez q nao foi facil voltar no segundo dia nao. Mas quando as duvidas começavam a bater eu repensava: "o q eu estou fazendo aqui? qual o meu objetivo? o que ja consegui?".... entao eu olhava pelo enorme portao do galpao que trabalho em Charlesbourg e via ao fundo a cidade de Quebec, olhava p/ o predio mais alto da cidade com um 400 em neon em comemoracao ao aniversario da cidade, e lembrava-me: "estou no Quebec... Nao tenho outra alternativa que nao seja DAR CERTO!" E o animo voltava num segundo, virando satisfacao. Bem... juro q nao lembro quanto tempo anestesiado eu ficava....rs.

Passou a terça... quarta... quinta e eu ja havia encontrado "gente pensante" naquele lugar. Nas pausas do trabalho ficava la no refeitorio conversando sobre musica, a vida na cidade, circuito undergound...etc. Nisso notei q os peoes que me ignoravam começaram a notar que sim... nao entendo o frances... DELES! Pq de outros entendo muito bem... Vcs acham q eu deveria falar q nao entendo frances de gente com baixo nivel cultural ?? Mmmm... acho q nao seria uma boa ideia, entao meu argumento padrao eh q nao entendo o frances quebecoi.... coisa q entendo muito bem... se estiver numa camada social mais compativel. Conviver com peoa nem sempre eh mole nao.

A tao sonhada sexta-feira chegou, e muito trabalho pesado ainda me esperava. Depois de verem que aquele magrelinho alto com rostinho de bebê (mal sabem minha idade ainda....rs) que no inicio mal entende seu frances aguentava descarregar um total de 3.5 toneladas de ferro galvanizado sem precisar pedir ajuda, ficou mais de 3 dias sem chia, acredito entao q assim notaram que havia chegado para ficar. A partir de sexta ate os mais mal encarados, carrancudos, começaram a mudar suas posturas em relacao a mim. E aqui entre nos... se os peixes pequenos nao querem falar comigo... que se dane! Nao estou la para fazer amiguinhos... E se o chefe de turno te elogia, se o chefe do chefe de turno te comprimenta... assim como o chefe do chefe do chefe... e os peixinhos antigos desse aquario nao teem as mesmas regalias, sei la... me parece que nao tenho com o que me preocupar. VAO TER DE ME ENGULIR!!!! ...rs

Antes de sair o little boss virou e falou: "vai ficar forte hein!", e riu. So me restou responder "trabalhar aqui é melhor q qq academia. Faço exercicios, e ainda me pagam pra isso!" Tem coisa melhor ????...rss (claro q tem... ;)

12 comentários:

Nós4 disse...

Vc me conhece bem, sabe que não sou de escrever pouco, mas dessa vez, vou ser tentar menos prolixa e mais objetiva...:-)

Só um comentário: Admiração!!!

Essa determinação, essa força, essa raça não são pra qualquer um! Ainda mais qdo tem cara de novinho, já teve diversas experiências na vida e dessa vez se dedicou a mudar radicalmente. E não está "amarelando" quando surgem as dificuldades!!

Quem tem vocês como amigos sabe da cabeça boa que vocês têm e sabe da determinação que ainda os vai levar muito longe!!
Temos certeza disso!

Vocês são exemplos de força e estamos aqui (por enquanto, se Deus quiser) torcendo pra que tudo dê certo sempre, pois vocês merecem!!

Dani e Hamilton

PS: A única coisa que lamentamos é que se você voltasse pra informática, quem sabe a gente não conseguisse juntar ainda mais o "trio"?? Mas, tem nada não, com informática ou sem ela, a gente dá um jeito de se juntar novamente.:-)

Preciso Falar disse...

Coragem, com fé em Deus e trabalhando forte você consegue, vai ver se você consegue fazer um curso de francês noturno, ai em Québec deve ter, mas o interessante é você fazer todos os dias nem que seja duas horas por dia.
CUIDADO COM ACIDENTES DE TRABALHO, se você perder uma mão, um dedo ou se arrebentar num acidente qualquer, não é 20 ou 50 mil dólares que vão resolver sua vida.

Boa sorte

Giselle De Jesus Silva disse...

Cara,fiquei chocada com este post. Mas é aquilo, né... esse tipo de gente vc encontra no Quebec,no Brasil e em qq lugar. Eu, aqui no Brasil no meu trabalho uso um lema "estou aqui para trabalhar e não pra fazer amizades, caso eu faça amizades, ótimo, senão paciência."
Boa sorte e força. Pq como disse o Ronaldinho "vc é brasileiro e não desiste nunca! " he he

Lacerda disse...

Luiz & Ana,

Que legal que vc encontrou outro emprego aí cara, e que dessa vez tá sendo mais interessante.
Tou sempre lendo por aqui viu.

Um [],

Emmanuel & Katarina

Diogo e Simone disse...

Salut manos!!!!

Guenta firme aí com seus objetivos, que quem tem que ver o seu plantio tá vendo!!! logo vem a colheita.

O Jair Rodrigues já dizia...
Quem à vida se entrega a sorte não nega seu braço seu chão!!!!

Abraços e boa sorte!!!

Diogo e Simone

disse...

Luis,

Imagino que realmente deve dar um nó na cabeça de vez em quando, mas o importante é lembrar dos motivos principais da nossa mudança! Continuem assim que a recompensa vem!! Bjos.

* Thoru * disse...

Caramba, Luiz.Isso que [e garrra! Pensa que assim, você pode usar isso pra escrever um livro de biografia sua... ahahhaha

Sério, que bom que coisas estão encaminhando. TTô torcendo muito pra dar tudo muito certo!

Bjão pra vc e pra Anna

* Thoru * disse...

Caramba, Luiz.Isso que [e garrra! Pensa que assim, você pode usar isso pra escrever um livro de biografia sua... ahahhaha

Sério, que bom que coisas estão encaminhando. TTô torcendo muito pra dar tudo muito certo!

Bjão pra vc e pra Anna

Bruno Lucena disse...

Vou te falar, ao ler este post, comecei a reavaliar muita coisa, pois, nao é fácil realmente dedixar a sua atividade aqui para fazer oq ue aparecer por ai. No entanto, temos motivos que nos fazem acreditar e concluir que essa opção de imigrar é a melhor, por isso, essas dificuldades serão superadas. Penso que temos que ter objetivos e busca-los a todo custos. Voces estão demonstrando que não são "molezinha" não ou seja, que são ossos duros de roer. Parabens pela disposição e garra e naturalmente, acho que vcs nao dedvem para de buscar outras opções,pois, elas devem surgir naturalmente e vcs devem estar preparados. Gostaria de saber Luis se esses empregos que vcs estão conseguindo são através das agências e do governo, ou através de brasileiros ou moradores?

Abraços e sigam sempre em frrente que atras vem um bucado de gente, inclusive, nós.

Anônimo disse...

Gosto das tuas publicações e leio teu web-blog sem comentar.

Mas hoje n deu p ficar "quieto". Mesmo sem ter muito o que acrescentar, escrevo para te incentivar! Tenho certeza que isso vai passar!

Essa experiência é, de fato, válida! E é sua forma de encarar as coisas que as fará mudarem para melhor!! No Brasil, no Canadá, em qualquer lugar!!

Mta força e mto sucesso!! Vocês vão detonar!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Saudações,

Eddie!!

Katarina Tavares disse...

Por estar acompanhando todo o percurso de vocês (li desde o primeiríssimo post do blog.. eueheuheuh.. xD ) sinto bastante orgulho qnd leio um post desses. É incrível ver como vocês conseguem erguer a cabeça diante dessas situações que são super bobas quando são analisadas por quem está de fora, mas são difíceis de encarar quando é a gente que tá dentro.
E lendo os seus posts eu só espero que no dia que chegar a minha vez eu tenha esse espírito que vocês têm.
Tou vibrando aqui por cada conquista de vocês e podem ter certeza que as coisas vão dar certo por aí.
Um abração pra vocês dois! Tou aqui esperando pra ver os posts das palhaçadas de vocês que a Anna me prometeu quando saiu daqui, hein?? Hehehehehe..

Anônimo disse...

Olah pessoal,... tudo bom com voces???

Deixa eu logo ir dizendo que acho que voces nao observaram a frase em vermelho que tem lah no blog nas ultimas duas materias postadas sobre imposto de renda,... como deixei dito logo no inicio, essa materia pertende ao LUIZ e a DANI, apenas colei para poder lembrar aos mais esquecidos que a epoca eh agora.
E ai?,... como esta o casal, tranquilo e tudo dando certinho?
Grande abraco para os dois.

Erivaldo