sexta-feira, 8 de maio de 2009

Adaptaçao no Quebec

Essa última semana começou bem... bem emocionante! Fui trabalhar, e uma hora depois recebo uma ligação do colégio onde a Anna esta estudando. Ela estava passando mal, e pediram q eu fosse lá. 5 minutos depois eu estava lá. Ela estava tonta, sentindo enjoo, e nao conseguia se levantar da cadeira da enfermeira. Conversando fomos vendo quais eram nossas opcoes.

1. ela continuaria sentada na cadeira de rodinhas e a levariamos corredor afora, ate as escadas onde eu a carregaria e levaria par ao hospital,

2. esperariamos ela melhorar e depois seguiriamos todos a pé ate o carro, e depois p/ o hospital,

Alí mesmo ja haviamos chegado a conclusao q era sua segunda crise de labirintite se manifestando. Ela nao melhorava o suficiente para se levantar, entao quando terminou o intervalo tentamos a opcao 1.
Lá foi Anna passeando de cadeira pelos corredores do colegio. Na segunda rampinha com uma leve inclinacao, mesmo sentada nao estava se aguentando. Quase vomitava e se tremia. Concentracao para se manter tranquila. Paramos atras de uma porta e esperamos...esperamos... esperamos. Até que sugeriram:

- Vcs nao preferem q chamem uma ambulancia?

Passear de ambulancia aqui é bem caro. Estamos duros... vamos ficar bem apertados! Aí veio a velha sabedoria quebequense q foi o q pesou de vez:

- Se vcs chamarem a ambulancia, vcs vao ser atendidos na hora.
- Pode chamar entao...

Uns 5 minutos depois chegam os dois paramedicos, na maior calma. Sinais vitais... carteira da assurance maladie... do hoospital... e poe ela para andar. A coitadinha mal conseguia seguir em linha reta. Nas escadas,carrega-la? Oras... para que se ela tem duas pernas? As duas pernas tremiam... mas tremiam a cada degrau q desciam em camera lenta. Se descer uma escada lentamente já é dificil, imaginem passando mal. A ambulancia ja na porta partiu um minuto depois, sem direito a emoçao nas ruas da cidade. Droga de cidade pacata!...rs. Uns 5 quarteiroes dali ja entraram no hospital e ela furou a fila de todos q encontrei na recepcao da emergencia. O hospital estava cheio como nunca tinha visto antes. Tive de lavar as maos na entrada e na saida devido a ameaça de gripe A (h1n1), todos os fucnionarios usavam mascara cirurgicas, e a fila... estava o dobro do tamanho da vez q passamos 10 horas acompanhando outros antigos amigos.
Entrei na enfermaria a procura da ala D1, e me senti entrando numa versao um pouco mais light do inicio daquele filem, "invasoes bárbaras" (quem ja assistiu sabe o q estou falando). Varias, mas várias pessoas deitadas em macas pelos corredores. Encontrei a Anna numa maca na enfermaria e duas horas depois, ja medicada ela saiu andando por si mesma. Ah sim! Me expulsaram da enfermaria!...rs. Enquanto ela estava sendo medicada me informaram quais eram as normas de lá. Acompanhante pode ficar 10 minutos, e os 45 minutos seguintes teriam de ser na recepcao, depois podendo retornar. Eu ja estava la a quase uma hora, entao... fui passar o resto do meu tempo na recepcao, desmaiando de sono.

Agora sim posso dizer q estamos nos adaptando aqui! Ja sabemos como ser atendidos rápido, e como em qq lugar do mundo, quem tem dinheiro é atendido na frente.
É o Quebec pensando em nossa saúde, e nó$ agindo por ela.

8 comentários:

Manuel Henrique disse...

Grande Luiz.
Cara que susto hiem:?? ainda bem que vc foi ágil.
Fala para ela não consumir café hiem? quem tem labiritinte não pede consumir cafeina, minha familia tem este probleminha ai e o médico da minha mão ja a proibiu de beber café, é mole?
Abração!! suas postagens são sempre lidas por aqui.
A tsmtot

Taty disse...

ai, muito triste essa situação.. eu não tenho labirintite mas tenho muitas crises dessas (por um outro problema que chama desautonomia)... é horrível... mas quem sabe não conseguem parte do money da ambulância de volta :( beijocas e melhoras

Wellington disse...

hehehehehe... Melhoras pra Ana... O passeio de ambulância da Lulu tbem foi sem emoção... heheheheh... não é privilégio de cidade pacata não... ahahahahahahahah

Les Cariocas disse...

Fico feliz que tudo tenha dado certo e que Ana esteja bem agora...
É como sempre digo;estamos na terra,e o ser humano é o mesmo em todos os países,dinheiro,dinheiro e dinheiro..então tudo corre bem no final...bjs e feliz dia das mães!!!

Anônimo disse...

Ei Luiz, vc esqueceu de dizer quanto desembolsaram pela ambulancia.... E ai, foi muito caro? Dizem q aqui em Montreal e em torno de uns 200 dolares! Affff! Manda um beijo para Aninha e ainda bem q ela esta melhor. Ligarei essa semana.
Bjs. Nana

Luiz e Anna disse...

Nao esqueci nao, é q a fatura da ambulancia chegara pelo correio. A surpresa maior ainda esta por vir...rs.

etreaquebec disse...

Luiz o negocio da ambulancia é o seguinte, se o medico da urgencia considerou que a Ana nao tinha condiçoes de ir por outros meios a conta nao chegara nao. É assim que funciona.

Roberta disse...

Caramba, Luiz, que sufoco! Mas ela está bem agora? Foi só uma crise mesmo?