quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Balanço 2008

O ano de 2008 foi o nosso ano da imigraçao, uma mudança de vida e tanto... ou melhor outra, porém até o momento a mais radical até o momento.

Preparativos p/ arrumarmos muitos problemas
Em janeiro deixamos João Pessoa, a ultima cidade onde moramos por quase 1 ano no Brasil, passamos uma temporada no RJ ate que acontecesse minha audiencia contra meu antigo empregador e viessemos embora, enfrentar os desfios/problemas q criamos para nossas vidas. Nao pegamos um plano de saude privada pois ja tinhamos o cartao de credito do ItauPersonnalite, nos dando direito a uma cobertura acima das do mercado.

Problema 1 - residencia
Chegamos, ficamos na mao com o apartamento q ja haviamos acertado e arrumamos outro, graças a Dafne e Valéria. Ficamos no minusculo 2 1/2 da Saint-Jean de março a final de junho.
Um obrigado especial ao Pedro e Dafne por nos abrigarem na primeira semana de Canadá.


Problema 2 - documentos excenciais no pais novo
Nao corremos desesperados atras dos documentos, mas mesmo assim tudo estava resolvido em 2 semanas, inclusive meu primeiro cartao de credito daqui. A carteira de motorista foi um capitulo a parte pois nao era intencao tira-la, ate comprarmos o carro. Demorou um pouco mais de tempo devido a contratempos e imprevistos, mas fui aprovado de primeira sem dificuldades.

Problema 3 - renda
Viemos com uma reserva q segundo o plano inicial daria p/ um ano. O primeiro impacto foi a conversao de moedas, onde perdemos 500 dolares por termos vindo com dolares americanos e euro. Nao q eu quisesse, mas foi nossa unica opcao naquele momento.
Um mes de nossa chegada, e apos uma noite de procura de ofertas de emprego e envio de CVs, arrumei contatos e dias apos nao arranjei apenas um emprego apenas p/ mim(frances intermediario) mas tb p/ a Anna (frances proximo a zero) tb, e no mesmo local.

Compramos um carro p/ facilitar nosso deslocamento entre o curso no Centre du Phenix, nosso ap e o trabalho. Um erro? Talvez sim... talvez nao... mas isso nos desestabilizou profundamente pelo ponto de vista de nossas economias, juntando com q o trabalho q era p/ ser de 40hs por semana e geralmente nao passava de 20hs/semana, porem o carro abriu oportunidades p/ novos empregos subsequentes e a possibilidade de economizar nas compras de alimentos. Passamos um belo sufoco nos primeiros meses, mas nao foi preciso pedir ajuda p/ governo algum...nem para papai e mamae, tudo na garra e na unha... e muitas planilhas, planejamento e um cinto sendo mais apertado. Encaramos os problemas, refizemos os planos, e ainda me dei ao luxo de ficar um mes sem trabalhar p/ fazer um curso idiota de orientacao profissional. Idiota...mas ajudou de alguma forma. :)

Trocas de emprego fizeram nossa historia de inicio de Canada um pouco complicada, porem apos 6 meses nossa chegada aqui nós dois estavamos cada um com um emprego que daria para passar bastante tempo sem precisar ficar pulando de empregador a empregador. Ambiente de trabalho bom e salarios pequenos, mas nao dos piores. Nossa renda atual ja esta na media da populacao daqui, mesmo estando em sub-empregos. Com ela ja mobiliamos a casa toda, juntamos algum dinheiro p/ aproveitarmos o inverno, compramos roupas p/ esquiar (caras... por sinal), mas ainda ha bastante espaço p/ melhorar. Mas isso so vira depois dos estudos.

Problema 4 - a língua
A Anna surpreendeu a todos com a velocidade q ela aprender a falar. Ela havia estudado um pouco em João Pessoa, mas nao se aplicava e nao aproveitou bem a oportunidade. Aqui ter estudado no Centre du Phénix entre março e junho no nivel 1 foi suficiente p/ ela ao entrar na francisacao sair do nivel 1, o qual havia se classificado na entrevista p/ o nivel 2, e se destacar na turma. Ficou por 3 semanas na francisaçao e a abandonou p/ ir trabalhar. Aprendeu mais no trabalho e ganhou segurança e mais fluencia com o dia-a-dia.
Meses após a curta experiencia na francisaçao, a mesma a chamou p/ ser a pessoa q ajuda aos novos alunos brasileiros a preencherem os formularios do primeiro dia de curso. Na oportunidade ela acabou visitando a turma q havia começado com ela, e mais uma vez ela estava mais avançada no frances q aqueles que continuaram estudando na francisação. Depois ainda ficam surpresos pq acho a francisação uma bela M***. :)
Agora ja estamos com um francesinho quebra-galho razoavel, mas voltar a estudar é uma das prioridades p/ o proximo ano.

Problema 5 - amizades
A principio conhecemos muitos brasileiros aqui, mas o corre-corre do dia-a-dia cria muitos desencontros. Outras particularidades nos afastaram de amizades que tinham tudo p/ dar certo, mas agora nao podemos andar na mesma calçada, senao alguem vira manchete em jornal... eu ou eles....rs.
Ajudamos alguns brasileiros recem-chegados a cidade, e conhecemos outros q vieram só de passagem p/ cá, sem contar outros que ja conheciamos do Brasil e nos visitaram. Mas amizades da terra mesmo... isso leva mais tempo, ainda mais quando nao se fala a lingua como se gostaria.
Conversando com um senhor numa loja de roupas, ele nos comentou q ate mesmo as pessoas daqui têm dificuldades de arrumar amizades, talvez devido ao inverno as fecharem por periodos alem do convencional e assim as desestimulando a um convivio social mais intenso como somos habituados. Teorias... mas a pratica é assim mesmo, pode levar tempo p/ encontrar boas amizades numa terra de desconhecidos com uma lingua estranha... e ainda por cima fanhos! hahahah

Problema 6 - dia da mudança
Em julho nos mudamos p/ nosso ap "definitivo", e aos poucos vemos o q prestar atencao p/ o proximo apartamento q nos mudaremos. Coisas como "a/o concierge", idade do imovel, localização, acabamento, vaga no estacionamento, tomada eletrica no estacionamento... e claro, isolamento acustico! Escutar o vizinho roncar de noita da vontade de dar risada....hahah, ai acaba acordando ele e acaba a brincadeira... po!....rs


Problema 7 - diversao
Imigrante pobre... diversao 0800! Durante o verao sempre devemos ficar atentos ao q vai acontecer ali perto da Rua Saint-Jean, pois vira e mexe a fecham p/ comemoracoes ou festas. Assim, como moravamos na propria Saint-Jean aproveitamos alguns eventos interesantes. Tb fomos aos shows no festival de verao a preço de banana... festival Osheaga em Montreal... mas tirando isso, a vida parecia bem parada, devido a falta de amizades e DINHEIRO... Proximo ano compraremos bicicletas p/ aproveitar os dias de sol, e andar mais de patins pelos parques e ciclovias.
Ah...claro... primeira coisa a fazer em janeiro ==> http://www.lemassif.com/fr/index.php
2009 sera mais divertido :)

Problema 8 - o frio
Isso nao foi problema... e sim a solucao ;) Senao nem estariamos aqui.... :)))) To achando é tranquilíssimas as temperaturas. E me diverto demais dirigindo na neve....



É, 2008 foi um ano e tanto. Muitos desafios, barreiras psicologicas ignoradas e uma vida muito intensa, cheia de encontros e desencontros e uma boa progressao pessoal desde o dia q chegamos aqui. Já dá até gosto de lembrar dele.

7 comentários:

Anônimo disse...

BRAVO!!!! Um 2008 emocionante, hein?
Agora vem ca, ja que voce teve uma bao noção de imprevistos, grana suficiente/insuficiente - a pergunta que nao quer calar:
Na sua opiniao, quanto $$$ um novo imigrante deve levar p/ o Canada? O Minimo ou o ideal, n'importe pas... qq valor.
Acho que vc tem uma visao critica e pode realmente contribuir nesse assunto.
Um 2009 espetacular para vcs!!!
Saudades,
Bjs!
Sara

Patricia, Marcelo e Cia. disse...

É isso aí !!
Bom balanço o de vcs... no final o saldo é bastante positivo ao meu ver...estamos apenas começando o nosso primeiro ano como imigrantes, e hoje(coincidentemente)também comecei a escrever nosso rascunho de 2008... em breve postarei no Blog!
Parabéns pelo aprendizado,pelas conquistas e esperiencias...e Feliz Ano Novo para vcs !!
Bjs

Anônimo disse...

Luis, mais uma vez um post maravilhoso! Adorei a forma como vc descreveu este ano q vcs passaram. Ainda vejo muita semelhanca com a gente aqui de Montra! Damos um passo a cada dia, mas com certeza, estamos mais amadurecidos e conscientes de q fizemos a melhor escolha ao deixar o Brasil:)
Bonne anne!
Abracos. Nara e Claudio
nara_luna@hotmail.com

Anônimo disse...

Grande Luiz e Pequena Anna (só no tamanho é claro), que post interessante....uma excelente retrospectiva 2008, mudaria apenas no sentido de que muitas das narrativas não são problemas e sim experiências. A evolução de voces é perceptível e bastante interessante. Adorei o post...quanto a nós estamos a apenas 04 meses e meio e o tempo agora parece ficar curto para montão de coisas que temos a fazer...começa a dar aquele frio na barriga...para finalizar...esperamos sempre passar pela mesma calçada que voces....hehehe...feliz 2009, para vc Anna muito sucesso e paz...e para vc Luiz....que a pomba da paz penetre até o seu amago e lhe encha de muita, muita felicidade...Abraço...Bruno e Ana Flávia

Anne, Samir e Gabriel disse...

Que 2009 seja mais completo em tudo... Muitas realizações pra vocês, saúde e união!

Beijos..

Gleice Kelly disse...

Parabéns pelo sucesso de 2008 e 2009 guarda grandes conquistas, desejo muitas bençãos na vida de vocês.
Um abraço.

O casal disse...

esses posts de balanco sao otimos para quem vai, como eu....

adorei pra variar....

mas olha só, esse Le Massif vc nao me disse nao... fica perto de ville de quebec? mais um resort pra frequentarmoooos uhuuuu...

ah vc sabe como é pra trabalhar nesses resorts? eu to com mt vontade de trabalhar em um no primeiro inverno... ja trabalhei nisso nos eua...
tem q ter carro ne? esse é um problema, ao meu ver...

abracao e otimo 2009!